Superinteligência artificial: utopia ou distopia tecnológica?

Pablo de Araújo Batista

Abstract


O artigo analisa a possibilidade do surgimento de uma superinteligência artificial emum evento denominado Singularidade. A evolução da capacidade computacional da Inteligência Artificial segue um processo dependente da trajetória. Processos dependentes da trajetória possuem alto grau de previsibilidade, sendo que em tais
processos todas as probabilidades de ocorrência de um evento são equiprováveis. Em tais sistemas o passado assume exponencialmente mais importância. A inserção de
uma superinteligência capaz de se auto compreender e se auto aprimorar num processo dependente da trajetória, alterará de forma drástica nossa capacidade de
previsibilidade e será a causa de uma ruptura no sistema - tipping point. Esse ponto de inflexão altera drasticamente o rumo de todo o sistema, aumentando seu grau de incerteza e de imprevisibilidade. Com a concretização de tal cenário, seremos incapazes de prever com precisão se o surgimento dessa inteligência terá como consequência uma utopia ou uma distopia tecnológica.


Full Text:

PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.